COMO AVALIAR SEU IMÓVEL

Você já chegou a se perguntar quanto vale o seu imóvel? Essa é uma dúvida comum em meio à população. Existem muitas maneiras para determinar o valor da sua residência, sendo que algumas são mais apropriadas que outras para quem deseja realizar a sua avaliação da maneira mais confiável possível.

Por exemplo, um imóvel com valor de mercado em torno de R$ 500 mil estará fadado a ficar abandonado caso o dono do mesmo insistir em pedir R$ 1 milhão e resistir a qualquer tipo de desconto.  Outro aspecto relevante é que, na maioria das vezes, o preço pedido tende a abaixar muito em relação ao fechado no final do negócio.

Além de gastos com a comissão (sendo 6% da imobiliária) e despesas com documentação, o interessado costuma fazer uma contraproposta com um valor abaixo do esperado. Portanto, é importante não se precipitar na hora da venda e saber exatamente qual é o valor do imóvel em questão.

Pensando nisso, separamos algumas dicas de como avaliar o imóvel especialmente para você. Confira:

Procure um corretor

Este é, com toda certeza, o caminho mais recomendado para quem deseja definir um valor para vender o imóvel. É importante frisar que, quando o imóvel é colocado à venda a partir de uma imobiliária, é muito provável que o corretor realize a avaliação sem custos. Entretanto, caso você queira um corretor exclusivo para isso, o serviço será cobrado a parte.

É possível encontrar nos sites dos Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis uma tabela com os honorários dos principais serviços feitos pelos corretores, como os percentuais de comissão de venda, locações e avaliações do valor do imóvel, por exemplo. Na maioria das vezes, uma avaliação por escrito é fixada em 1% do valor do imóvel e um parecer verbal custa, aproximadamente, uma anuidade do Creci (em torno de R$ 500).

É comum que os corretores visitem o imóvel e estabeleçam um valor verbalmente ao proprietário. Porém, também existe a possibilidade de solicitar uma avaliação documentada, a qual recebe o nome de “parecer técnico de avaliação mercadológica”. Com esse tipo de documento, além de estabelecer um valor para o imóvel, também é possível saber em detalhes o porquê do preço estimulado.

Qualquer corretor pode opinar sobre o valor de uma propriedade, mas para elaborar o parecer técnico é necessário que o profissional tenha o título de avaliador imobiliário, o qual é garantido a corretores que têm diploma de curso superior em gestão imobiliária ou de especialista em avaliação imobiliária – concedido por cursos do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci).

Faça comparação com imóveis similares

Apesar de não ser a maneira mais apropriada de determinar o preço do seu imóvel, realizar uma pesquisa na sua rua, ou em endereços próximos, pode dar uma boa noção no momento da avaliação. Essa ação também surge efeito para quem deseja confirmar se o valor estipulado pela imobiliária faz mesmo sentido.

Por exemplo, se sua casa é avaliada em R$ 500 mil e a do seu vizinho (que possui praticamente o mesmo tamanho) está à venda por R$ 1 milhão, tem algo errado. Claro, o equívoco pode ser do próprio vizinho e, por esse motivo, é recomendado visitar mais de um endereço.

O melhor tipo de referência se dá a partir de casas recém-vendidas que englobam o seu próprio condomínio (se existir).

Algumas plataformas como 123i, VivaReal, Zap Imóveis e Imovelweb possuem diversos anúncios em muitas cidades do país, podendo também auxiliar na avaliação. Entretanto, caso você não obtenha sucesso em encontrar anúncios próximos a sua casa pela internet, o ideal é optar pela boa e velha caminhada, coletando informações com porteiros, zeladores e até mesmo moradores, caso o imóvel seja uma casa.


Utilize a internet como ferramenta de pesquisa

Consultar sites de anúncios de imóveis é outra maneira de descobrir o valor aproximado do seu bem. Todavia, é importante lembrar que os sites só mostram o preço pedido pelo dono e não o negociado com o comprador.

Um bom macete é pesquisar pelo nome da rua onde está localizado o seu imóvel, visto que esses sites não costumam fornecer, de maneira exata, o número exato do apartamento ou casa. Caso o imóvel encontrado seja muito diferente do seu, é possível descobrir o preço do metro quadrado e aplicá-lo ao seu.

Por exemplo, uma residência de 100m² que custe R$ 600 mil tem valor de R$ 6 mil por metro quadrado. Se sua unidade, na mesma região, é de 70 m², multiplique por R$ 6 mil. Assim, o valor estimado será de R$ 420 mil.


Entenda os fatores que podem influenciar o valor do imóvel

O valor de um imóvel pode ser afetado por diversos fatores, podendo ser racionais ou emocionais. Entretanto, alguns são determinantes para a formação do preço, como o tamanho, a localização, o estado de conservação, a área de lazer do condomínio e outros fatores mercadológicos que influenciam a oferta e a procura dos imóveis.

É possível que dois imóveis, esteticamente, sejam muito semelhantes. Entretanto, alguns detalhes podem diferenciar, e muito, os seus valores. No caso dos apartamentos, os que são voltados para o norte em regiões mais frias (uma vez que são mais ensolarados) e andares mais altos tendem a ter um valor mais elevado, por exemplo. Imóveis mais atuais e com uma fachada mais atraente também podem ter um preço maior do que um antigo, mesmo que a área deste seja maior.

As dicas citadas ao decorrer do artigo são de suma importância, então, caso você esteja desejando saber qual o valor do seu imóvel, lembre-se sempre de utilizá-las, pois elas serão de grande utilidade.

Conte com a VALOR para encontrar seu imóvel ideal. Nós oferecemos a melhor solução para sua necessidade.